O consumo e suas articulações com os relacionamentos amorosos

Autores

  • Bruno Medeiros Ássimos Doutorando em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
  • Marcelo de Rezende Pinto Doutor em Administração pela UFMG. Professor do Programa de Pós-Graduação em Administração da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
  • Suzana Melgaço de Afonseca Mestre em Administração pela FEAD Minas. Professora da Graduação em Administração da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

DOI:

https://doi.org/10.5020/2318-0722.2019.7604

Resumo

Este trabalho teve como objetivo compreender o papel do consumo na constituição dos relacionamentos amorosos em seus dois primeiros anos, utilizando-se dos seguintes objetivos: assimilar a maneira pela qual os aspectos culturais influenciam o contexto no qual o indivíduo consome; e elaborar um esquema teórico que demonstre a inserção do consumo como elemento ativo na formação de uma relação amorosa. Metodologicamente, utilizou-se a Grounded Theory como método de pesquisa, fundamentada em quinze entrevistas em profundidade semiestruturadas, além da utilização de um instrumento de coleta de dados inspirado nas técnicas projetivas. Percebeu-se que a maneira pela qual o consumo permeia as relações amorosas é que funcionando como expressão do indivíduo, permite reconhecer e ser reconhecido, atuando como elemento fundamental de avaliação em momentos de conquista, além de propiciar o meio pelo qual a relação irá se consolidar e se manter, integrando parcialmente as identidades e facilitando a projeção futura do relacionamento.

Downloads

Publicado

06.12.2019

Como Citar

ÁSSIMOS, B. M.; PINTO, M. de R.; DE AFONSECA, S. M. O consumo e suas articulações com os relacionamentos amorosos. Revista Ciências Administrativas, [S. l.], v. 25, n. 3, 2019. DOI: 10.5020/2318-0722.2019.7604. Disponível em: https://ojs.unifor.br/rca/article/view/7604. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos