Carreira e Gestão de Pessoas nas Empresas “Big Four” a partir da Visão Auditores Externos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/2318-0722.2021.27.2.9824

Palavras-chave:

Carreira. Gestão de Pessoas. Big Four.

Resumo

Este estudo tem por objetivo entender como auditores externos de empresas Big Four percebem a sua carreira e qual a relação com a gestão de pessoas nessas organizações. Para isso, foi realizada uma pesquisa exploratória-descritiva, com abordagem qualitativa. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 14 contadores, com experiência mínima de dois anos de trabalho em uma Big Four. Os resultados mostram que o trabalho em uma Big Four exige um conjunto de competências, principalmente técnicas e conceituais, mas também ligadas à atitude, não só para a formação da trajetória de carreira como também para a automanutenção do trabalhador nesse ambiente profissional. As políticas de treinamento e desenvolvimento se destacaram na opinião dos participantes, que se referem a elas como os principais atributos de atração, até mesmo sobrepondo-se à remuneração. A carreira numa Big Four é tipicamente organizacional (tradicional), entretanto, ela vem se modelando a partir das características das outras concepções de carreira: proteana, sem fronteiras, caleidoscópica e sustentável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla dos Santos Feijó, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Mestra em Gestão de Pessoas pela Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, especialista em Controladoria UFRGS.

Angela Beatriz Busato Scheffer, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Mestra e Doutora em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professora Associada na Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Jhony Pereira Moraes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) / Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul (FADERGS)

Doutorando e Mestre em Administração pela UFRGS. Graduado em Administração pela UniRitter. É professor da Escola de Negócios da FADERGS.

Arthur Gehrke Martins Andrade, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EA/UFRGS). MBA em Economia Comportamental pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Professor e Tutor na Faculdade FG.

Referências

ALBUQUERQUE, Lindolfo Galvão de. Estratégias de recursos humanos e competitividade. Administração contemporânea: perspectivas e estratégias. São Paulo: Atlas, p. 215-238, 1999.

ALMEIDA, Martinho Isnard Ribeiro de; TEIXEIRA, Maria Luiza Mendes; MARTINELLI, Dante Pinheiro. Por que administrar estrategicamente recursos humanos?.Revista de Administração de Empresas, [S. l.] v. 33, n. 2, p. 12-24, 1993.

ARTHUR, Michael. B. The boundaryless career: a new perspective for organizational inquiry. Journal of Organizational Behavior, [S. l.], v. 15, n. 4, 1994. Special issue.

ASHTON, Chris; HAFFENDEN, Mike; LAMBERT, Andrew. The “fit for purpose” HR function. Strategic HR Review, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 32-35, 2004.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo.Lisboa: Ed. 70, 1991.

BARUCH, Y.; REIS, C. How global are boundaryless careers and how boundaryless are global careers? Challenges and a theoretical perspective. Thunderbird International Business Review, [S. l.], v. 58, n. 1, p. 13-27, 2016.

BENDASSOLLI, Pedro Fernando. Psicologia e trabalho. Apropriações e significados. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

BOXALL, Peter; PURCELL, John. Strategy and human resource management. [S. l.]: Palgrave, 2011.

CANÇADO, Vera. L. et al. Revisitando as quatro faces da gestão de recursos humanos. In:ENCONTRO DA ANPAD, 41., 2017, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: ANPAD, 2017p. 1–17.

CÉSAR, Ana Maria RouxValentini Coelho; CODA, Roberto; GARCIA, Mauro Neves. Um novo RH?-avaliando a atuação e o papel da área de RH em organizações brasileiras. FACEF Pesquisa-Desenvolvimento e Gestão,[S. l.], v. 9, n. 2, 2010.

CHANLAT, Jean-François. Quais carreiras e para qual sociedade.RAE Revista de Administração de Empresas. São Paulo. v. 35, n. 6, p. 67-75, nov./dez. 1995.

DE VOS, Ans; HEIJEN, Beatrice. Sustainable careers: introductory chapter. In: De Vos, An; HEIJDEN, Van der (ed.). Handbook of research on sustainable careers. Cheltenham: Edward Elgar, p. 1-19. 2015.

DELHVI, S. S.; SÜß, S. Careers and career research in Germany: a literature review. Management Review Quarterly, [S. l.], v. 66, n. 1, p. 1-31, 2016.

DEMO, Gisela et al. Políticas de gestão de pessoas no novo milênio: cenário dos estudos publicados nos periódicos da área de administração entre 2000 e 2010. Revista de Administração Mackenzie, [S. l.],v. 12, n. 5, 2011.

FISCHER, André Luiz. Um resgate conceitual e histórico dos modelos de gestão de pessoas. In: FISCHER, André Luiz. As pessoas na organização. São Paulo: Gente, 2002. v. 1, p. 11-34.

FRAGA, Aline Mendonça; ROCHA-DE-OLIVEIRA, Sidinei. Mobilidades no labirinto: tensionando as fronteiras nas carreiras de mulheres. Cadernos EBAPE. BR, [S. l.] v. 18, n. spe, p. 757-769, 2020.

GALLON, Shalimar; SCHEFFER, Angela Beatriz Busato. Expatriação: uma oportunidade de repensar a carreira. Revista Alcance.[S. l.], v. 22, n. 2. p. 298-315, abr./jun. 2015.

GIL, Ana. Conciliação entre vida profissional e vida familiar: o caso da dependência. Lisboa: Instituto da Segurança Social, 2009.

GODOY, Arlida Schmidt. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de administração de empresas, [S. l.], v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995.

GRANGEIRO, Rebeca da Rocha; NADAE, Jeniffer de; BARRETO, Augusto Tavares Paes. Produção científica sobre carreira em periódicos de administração: uma análise bibliométrica. Caderno Profissional de Administração da UNIMEP, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 18-47, 2020.

GUBLER, M.; BIEMANN, T.; TSCHOPP, C.; GROTE, G. How career anchors differentiate managerial career trajectories. Journal of Career Development, [S. l.], v. 42. n.5, p. 412-430, 2015.

HALL, Douglas T. Careers in Organization. Pacific Paradise: Goodyer Company, 1976.

HALL, Douglas T.; MIRVIS, Philip H. Psychological success and the boundaryless career. Journal of Organizational Behavior, [S. l.] v. 15, p. 365-380, 1994.

HALL, Douglas T. Protean careers of the 21st century. Academy of Management Executive, [S. l.], v.10, n.4, p.8-16, Nov. 1996.

INKSON, Kerr. Images of career: nine key metaphors. Journal of Vocational Behavior, [S. l.], v. 65, n. 1, p. 96-111, 2004.

LACOMBE, Beatriz Maria Braga; BENDASSOLLI, Pedro F. Cinco décadas de RH. GV-executivo, [S. l.], v. 3, n. 3, p. 65-69, 2004.

LENGNICK-HALL, Mark L. et al. Strategic human resource management: the evolution of the field. Human resource management review, [S. l.], v. 19, n. 2, p. 64-85, 2009.

MAINIERO, Lisa A.; SULLIVAN, Sherry E. Kaleidoscope careers: an alternate explanation for the “opt-out “revolution. Academyof Management Perspectives, [S. l.], v. 19, n. 1, p. 106-123, 2005.

MAINIERO, L. A.; GIBSON, D. E. The kaleidoscope career model revisited: how midcareer men and women diverge on authenticity, balance, and challenge. Journal of Career Development, v. 45, n. 4, p. 361-377, 2018.

MENESES, Ana Beatriz FernandesBezerra de. Trabalho imaterial e subjetividade em atividades de auditoria e consultoria. 2008. 123 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Escola de Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

MÜLLER, Camila Vieira; SCHEFFER, Angela Beatriz Busato; CLOSS, Lisiane Quadrado. Uma viagem pode transformar a sua vida: experiências de vida e carreira na contemporaneidade. Administração: Ensino e Pesquisa, [S. l.], v. 21, n. 3, p. 425-453, 2020.

O’NEILL, M. S.; JEPSEN, D. Women’s desire for the kaleidoscope of authenticity, balance and challenge: a multi-method study of female health workers’ careers. Gender, Work & Organization, [S. l], v. 26, n. 7, p. 962-982, 2019.

PAROLIN, Sonia Regina Hierro; ALBUQUERQUE, Lindolfo Galvão de. Gestão estratégica de pessoas para a inovação: o caso da Frimesa Cooperativa Central. Revista de Administração da UFSM, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 105-124, 2011.

PURCELL, John. Understanding the people and performance link: unlocking the black box. London: CIPD Publishing, 2003.

SCHEIN, Edgar H. Career anchors revisited: implications for career development in the 21st Century. The Academy of Management Executive, [S. l.], v. 10, n. 4, p. 80-88, 1996. Link

SCHEIN, E. H.; VAN MAANEN, J. Career anchors and job/role planning. Organizational Dynamics, [S, l,], v. 45, n. 3, p. 165-173, 2016.

SULLIVAN, Sherry. E., MANIERO, Lisa. Using the kaleidoscope career model to understand the changing patterns of women’s careers: designing HRD programs that attract and retain women. Advances in Developing Human Resources, [S. l.], v. 10, n. 1, p. 32-49, 2008.

TANURE, Betania; EVANS, Paul; CANÇADO, Vera L. As quatro faces de RH: analisando a performance da gestão de recursos humanos em empresas no Brasil. Revista de Administração Contemporânea, [S. l.], v. 14, n. 4, p. 594-614, 2010.

THIRY-CHERQUES, Hermano Roberto. Individualismo e Carreira: o duplo constrangimento. In: BALASSIANO, Moisés; COSTA, Isabel de Sá Affonso da. Gestão de Carreiras: dilemas e perspectivas. São Paulo: Atlas, 2006. cap. 2, p. 21-48.

ULRICH, David. Os campeões de recursos humanos: inovando para obter os melhores resultados. Birigui: Futura, 1998.

VELOSO, Elza Fátima Rosa; DUTRA, Joel Souza. Processo de transição de carreira. In: DUTRA, Joel Souza. (org.) Gestão de carreiras na empresa contemporânea. São Paulo. Atlas, 2010.

VIEIRA, Adriane et al. Um estudo das relações entre gênero e âncoras de carreira. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 577-589, Sept. 2019.

Downloads

Publicado

21.10.2021

Como Citar

FEIJÓ, C. dos S.; SCHEFFER, A. B. B.; MORAES, J. P.; ANDRADE, A. G. M. Carreira e Gestão de Pessoas nas Empresas “Big Four” a partir da Visão Auditores Externos. Revista Ciências Administrativas, [S. l.], v. 27, n. 2, 2021. DOI: 10.5020/2318-0722.2021.27.2.9824. Disponível em: https://ojs.unifor.br/rca/article/view/e9824. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos