Análise estocástica de uma empresa do setor siderúrgico

Autores

  • Guilherme Freitas Cardoso Universidade Federal de Uberlândia http://orcid.org/0000-0002-9266-4220
  • Guilherme Santos Souza Universidade Federal de Uberlândia
  • Luciano Ferreira Carvalho Universidade Federal de Uberlândia
  • Karem Cristina de Sousa Ribeiro Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.5020/2318-0722.2018.6855

Resumo

Avaliar empresas se apresenta como uma função gerencial capaz de verificar como a tomada de decisões atua na criação de valor e na competitividade das empresas. A utilização de métodos estocásticos permite ampliar a análise, em relação aos métodos determinísticos, pois possibilita a mensuração da volatilidade do mercado por meio de fatores probabilísticos e aleatórios demonstrados em probabilidades de ocorrência. Sendo assim, este estudo tem como objetivo verificar o comportamento do valor presente do fluxo de caixa da Gerdau S.A. para os próximos cinco anos (2017-2021). A partir da aplicação da simulação de Monte Carlo foi possível atribuir aspectos estatísticos para evidenciar os fatores correspondentes aos riscos do setor siderúrgico. Após os choques de simulações de cenários aleatórios foi possível inferir que os métodos estocásticos permitem uma avaliação mais acurada. A mesma demonstrou uma probabilidade de ocorrência de fluxo de caixa descontado negativo de 24% e de a Gerdau S.A. superar a expectativa determinística em 50,21%, informações negligenciadas pelos métodos determinísticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Freitas Cardoso, Universidade Federal de Uberlândia

Mestrando em Finanças pela Universidade Federal de Uberlândia. Possui graduação em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais (2014) e curso-técnico-profissionalizante em Logística pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais (2014). Membro atual da Comissão Permanente de Acompanhamento e Supervisão dos Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de Gestão e Negócios – FAGEN. Trabalhou como Agente Administrativo no setor de Controles Internos e Riscos do Sicoob Credinor no período de 2013 a 2015.

Guilherme Santos Souza, Universidade Federal de Uberlândia

Mestrando em Administração com ênfase em Finanças pela Universidade Federal de Uberlândia. Especialista em Finanças (MBA): Auditoria e Controladoria pela Instituto Sulbrasileiro de Ensino - Fundação Getúlio Vargas (2016). Bacharel em Administração de Empresas pela Universidade Federal de Uberlândia (2013). Consultor financeiro e agente de crédito para micro e pequenas empresas, atuando também como professor para graduação e pós-graduação de finanças, contabilidade geral e básica e matemática financeira.

Luciano Ferreira Carvalho, Universidade Federal de Uberlândia

Tem Pós-Doutorado em Economia pelo Instituto de Economia da Universidade Federal de Uberlândia (2017). Doutor em economia pelo Instituto de Economia da Universidade Federal de Uberlândia (2014). Possui mestrado em administração pela Faculdade de Gestão e Negócios da Universidade Federal de Uberlândia - linha de pesquisa Finanças (2008). Graduação em Administração com enfase em Finanças pela Faculdade Politécnica de Uberlândia (2005). É professor de finanças da Faculdade de Gestão e Negócios da Universidade Federal de Uberlândia (FAGEN-UFU). Atua principalmente com os seguintes temas: Finanças Internacionais; Mercado de capitais, Finanças corporativas, Governança Corporativa e Econometria.

Karem Cristina de Sousa Ribeiro, Universidade Federal de Uberlândia

Possui graduação em Administração pela Universidade Federal de Uberlândia (1990), mestrado em Administração pela FEA, Universidade de São Paulo (1996), doutorado em Administração pela FEA, Universidade de São Paulo (2001) e Pós-Doutorado em Administração pela FEA, Universidade de São Paulo (2006). Professora, nível Associado II, da Universidade Federal de Uberlândia, tem experiência em Administração, com ênfase em Finanças, atuando principalmente nas seguintes áreas: Administração Financeira; Governança Corporativa; Planejamento, Mercado de Capitais.

Downloads

Publicado

13.04.2018

Como Citar

FREITAS CARDOSO, G.; SANTOS SOUZA, G.; FERREIRA CARVALHO, L.; DE SOUSA RIBEIRO, K. C. Análise estocástica de uma empresa do setor siderúrgico. Revista Ciências Administrativas, [S. l.], v. 24, n. 1, 2018. DOI: 10.5020/2318-0722.2018.6855. Disponível em: https://ojs.unifor.br/rca/article/view/6855. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos