Redes de relacionamento e perenidade das empresas de base tecnológica - um estudo exploratório

Autores

  • Renato Fonseca de Andrade Universidade Federal de São Carlos
  • Ana Lúcia Vitale Torkomian Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.5020/2318-0722.14.1.%25p

Resumo

As empresas inovadoras que têm relação estreita com tecnologia, especialmente quando o objetivo é desenvolver novos produtos, são chamadas de Empresas de Base Tecnológica – EBTs. Estas empresas, muitas vezes, originam-se em universidades e institutos de pesquisa e, em países como o Brasil, estão sujeitas às fragilidades de um ambiente institucional complexo e a um sistema de inovação em construção. Neste contexto, o presente estudo tem a finalidade de investigar a possibilidade de haver uma relação entre a perenidade de EBTs e as redes de relacionamentos formadas ao longo de sua existência. Para isso, realizou-se investigação de caráter longitudinal e exploratório, em EBTs fabricantes de produtos médico-odontológicos. A abordagem sobre redes baseia-se na teoria neo institucionalista que, ao contrário da teoria econômica clássica, considera a influência de aspectos sociais e institucionais na Economia. O estudo justifica-se pela necessidade da compreensão de dinâmicas organizacionais relacionadas ao conhecimento e à inovação, em países em desenvolvimento. O texto apresenta, esquematicamente, as redes colaborativas formais e/ou informais, estabelecidas desde o início das empresas e a principal conclusão é de que existem indícios de relações entre as características destas redes e a perenidade das EBTs estudadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato Fonseca de Andrade, Universidade Federal de São Carlos

SEBRAE-SP – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo

Ana Lúcia Vitale Torkomian, Universidade Federal de São Carlos

Universidade Federal de São Carlos

Downloads

Como Citar

ANDRADE, R. F. de; TORKOMIAN, A. L. V. Redes de relacionamento e perenidade das empresas de base tecnológica - um estudo exploratório. Revista Ciências Administrativas, [S. l.], v. 14, n. 1, 2009. DOI: 10.5020/2318-0722.14.1.%p. Disponível em: https://ojs.unifor.br/rca/article/view/246. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos