Fatores de Desenvolvimento Regional do Turismo: Um Estudo de Caso em um Circuito de Cicloturismo no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/2318-0722.2023.29.e13641

Palavras-chave:

turismo, governança , governança em destinos , desenvolvimento regional , circuito das araucárias

Resumo

Este estudo tem como objetivo analisar como a Dimensão Geográfica e o Modo de Produção de um destino turístico contribuem para seu desenvolvimento. Realizou-se a análise por meio do modelo teórico proposto por Pearce (2014), que é composto por três dimensões: a Dimensão Geográfica, o Modo de Produção e a Dimensão Dinâmica. O estudo de caso realizado foi o  Circuito das Araucárias, um destino de cicloturismo no Sul do Brasil. Foram coletados dados por meio de 11 entrevistas individuais com atores inseridos no destino e utilizou-se a análise de conteúdo como técnica de tratamento de dados. Nos resultados identificaram-se oito categorias que ajudam a explicar o que torna um destino reconhecido: (1) aproveitamento dos recursos naturais, culturais e atrativos existentes, (2) delimitação de fronteiras, (3) aprimoramento de processos e do trade turístico, (4) envolvimento dos atores locais, (5) cultura comunitária, (6) ações promocionais, (7) presença de uma estrutura organizacional e (8) participação do poder público. O estudo contribui para a teoria ao identificar relações entre as dimensões “geográfica” e “modo de produção” e como elas contribuem para desenvolver o destino.  O estudo contribui para a prática e a formulação de políticas públicas ao concluir que um destino turístico desenvolve não apenas por seus atrativos, mas sim pela relação entre elementos geográficos e sua estrutura organizacional. Os atores locais precisam estar articulados e engajados, para que aproveitem os recursos existentes no território, criem um produto turístico atrativo e que tenham como maior objetivo o sucesso sistêmico de todos os envolvidos no destino turístico. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean Gilberto Caetano, Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí - UNIDAVI, Rio do Sul, Santa Catarina, Brasil

Mestre em Administração pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Coordenador do Curso de Produção Multimídia do Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí (UNIDAVI).

Douglas Wegner, Fundação Dom Cabral - FDC, Nova Lima, Minas Gerais, Brasil

Doutor em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Pós-doutor com Ênfase em Governança de Projetos Colaborativos de Inovação Social pela Universidade Técnica de Dortmund (Alemanha). Professor da Fundação Dom Cabral (FDC).

Thiago Reis Xavier, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil

Doutor e Mestre em Administração (UFSM). Professor Adjunto II da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Referências

Baidal, J. A. I., Rebollo, J. F. V, & Fernández, A. A. (2014). Políticas de innovación em turismo y desarrollo de clusters: la percepcion gerencial en el Programa Agrupaciones Empresariales Innovadoras (AEIs). Cuadernos de Turismo,33, 97-120.

Barbará, S., Leitão, M. C. da S., & Fontes, J. R., Filho. (2007). A governança regional em turismo: realidade? Estudo de caso sobre o destino Estrada Real. Cadernos EBAPE. BR, 5(4), 1-16. https://doi.org/10.1590/S1679-39512007000400012

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Edições 70.

Beni, M. C., Moesch, & M. (2017). A teoria da complexidade e o ecossistema do turismo. Turismo Visão & Ação, 19(3), 430–457.

Beritelli, P., & Bieger, T. (2014). From destination governance to destination leadership: defining and exploring the significance with the help of a systemic perspective. Tourism Review, 69(1), 25-46. https://doi.org/10.1108/TR-07-2013-0043

Chagas, M., Marques , S., Jr., & da Silva, V. H. (2016). Imagem de destinos turísticos: conceitos, modelos e casos. Editora IFRN.

Chim-Miki, A., & Batista-Canino, R. (2016). La Investigación sobre Coopetición: estado actual del conocomiento y sus implicaciones en los estudios turísticos. Estudios y Perspectivas en Turismo, 25, 399-415.

Claver-Cortés, E., Marco-Lajara, B., Seva-Larrosa, P., Ruiz-Fernández, L., & Sánchez-García, E. (2019). Analysis of the relationship between support institutions and industrial districts in Spain: a regional approach. Social Sciences, 8(34), 1-17.

Creswell, J. W. (2010). “Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto”. Ed. Artmed.

Dantas, A. (2016). Circuito espacial de produção do lugar. Sociedade E Território,28(1), 193–199. https://doi.org/10.21680/2177-8396.2016v28n1ID9889

Devine, A., & Quinn, B. (2019). Building social capital in a divided city: the potential of events. Journal of Sustainable Tourism, 27(10), 1495-1512.

Fistola, R., La Rocca, R. A. (2017). Driving functions for urban sustainability: the double-edged nature of urban tourism. International Journal of Sustainable Development and Planning, 12(2), 425-434. https://doi.org.10.2495/sdp-v12-n3-425-434

Gomes, B. M. A., Silva, M. A. C. da, & Queiroz, E., Neto (2006). A ação coletiva em regiões turísticas: um estudo dos circuitos turísticos de Minas Gerais. Turismo, Visão e Ação, 8(2), 323-330.

Hjalager, A. (2000). Tourism destinations and the concept of industrial districts. Tourism and hospitality research, 2(3), 199-213. https://doi.org/10.1177/146735840000200302

John, E., López, M. P. V., & Silva, D. L. (2021). Conjuntura das governanças turísticas no Brasil no contexto da Covid-19. RGO Revista Gestão Organizacional, 14(1), 429-449.

Larsen, J., Baerenholdt, J. O. (2019). Running together: The social capitals of a tourism running event. Annals of Tourism Research, 79(1), 1-10. https://doi.org/10.1016/j.annals.2019.102788

Lazzarotti, F., Filippim, M. L., Nodari, L. D. T., Wittmann, M. L., & Feger, J. E. (2008). Regionalização do turismo: uma análise espacial do Arranjo Produtivo Local Rota da Amizade. Revista acadêmica Observatório de Inovação do Turismo, 3(4), 3-5.

Lee, Y. A., Jang, S., & Kim, J. (2020). Tourism clusters and peer-to-peer accommodation. Annals of Tourism Research, 83, 1-19. . https://doi.org/10.1016/j.annals.2020.102960

Luque Gil, A. M., Zayas Fernández, B., & Caro Herrero, J. L. (2015). Los destinos turísticos inteligentes en el marco de la inteligencia territorial: conflictos y oportunidades. Investigaciones turísticas, (10),1-25. https://rua.ua.es/dspace/bitstream/10045/52102/1/Investigaciones_Turisticas_10_01.pdf

Macedo, R. F. (2011). Fatores de sucesso ou insucesso do turismo ambientalmente sustentável: percepção das autoridades públicas no Pólo Costa das Dunas do Rio Grande do Norte. [Dissertação de Mestrado]. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN. https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/18492

Malhotra, N. K. (2011). Pesquisa de marketing: Foco na decisão. Pearson Prentice Hall.

Maulet, G. (2006). A framework to identify a localised tourism system. In L. Lazaretti, & C. S. Petrillo (Eds.), Tourism local systems and networking (1st ed., pp. 57-70). Routledge. https://doi.org/10.4324/9780080462387-12

Ministério do Turismo (2019). Maps do Turismo Brasileiro 2019. http://www.regionalizacao.turismo.gov.br/images/conteudo/LIVRO_Mapa.pdf

Pearce, D. G. (2015). Destination management in New Zealand: structures and functions. Journal of Destination Marketing & Management, 4(1), 1-12. https://doi.org/10.1016/j.jdmm.2014.12.001

Pearce, D. G. (2014). Toward an integrative conceptual framework of destinations. Journal of Travel Research, 53(2), 141-153. https://doi.org/10.1177/0047287513491334

Pellin, V. (2005). O turismo no espaço rural como alternativa para o desenvolvimento local sustentável: o caso do município de Rio dos Cedros-SC. Caderno Virtual de Turismo, 5(1), 31-38.

Porter, M. E. (1998). Clusters and the new economics of competition. Harvard Business Review.

Rabahy, W. A.. (2020) Análise e perspectivas do turismo no Brasil. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, 14(1),1-13. https://doi.org/10.7784/rbtur.v14i1.1903

Santana, C. S., Ballerini, A. P., & Galhardi, A. C. (2021). Business intelligence do turismo estrangeiro no Brasil: uma análise dos dados do Ministério do Turismo de 2009 a 2018. Brazilian Journal of Development, 7(12), 114330-114343.

Scott, N., Cooper, C., & Baggio, R. (2008). Destination networks: four Australian cases. Annals of Tourism Research, 5(1), 169-188. https://doi.org/10.1016/j.annals.2007.07.004

Silva, D. L. B. a, Hoffmann, V. E., & Costa, H. A. (2020) Confiança em redes de cooperação do turismo: análise de seu papel e elementos vinculados em Parnaíba, Piauí, Brasil. RBTUR, 14(2), 9-29. https://doi.org/10.1590/S1415-65552013000100003

Silva, E. A. M. da, Fortes, J. A. A. S., Araújo, F. L., Sobrinho., Gazoni, J. L. (2020). Consolidação do turismo em pequenos municípios brasileiros: nuances e oportunidades na rede de transportes. Rosa dos Ventos,12(1), 129-153. https://doi.org/10.18226/21789061.v12i1p129

Timón, D. (2004). El concepto de destino turístico. Una aproximación geográfico-territorial. Estudios turísticos, 160, 45-68.

Vasconcelos, D. A. L. (2017). Sol, praia e a “destinação” da cidade: compreendendo a turistificação de Maceió-Alagoas-Brasil [Tese de Doutorado]. Universidade Federal de Alagoas. Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFAL.

Varisco, C. (2004). El cluster turístico de Miramar. Aportes y transferencias, 8(2), 61-88.

Vieira, D. P., & Hoffmann, V. E. (2013). Competitividade e desenvolvimento: um estudo em destinos indutores do turismo brasileiro. Revista Alcance, 20(3), 400-416. https://doi.org/10.14210/alcance.v20n3.p400-416

Xavier, T. R., Totti, K. A. S., & Raddatz, S. M. (2021) Aplicação do Programa de Regionalização do Turismo em um Instância de Governança Regional no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Turismo Visão e Ação, 23(1), 86-109. https://doi.org/10.14210/rtva.v23n1.p86-109

Zee, E. V. D., & Vanneste, D. (2015). Tourism networks unravelled: a review of the literature on networks in tourism management studies. Tourism Management Perspectives, 15, 46-56.

Yin, R. K. (2015). Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. Bookman Editora.

Downloads

Publicado

29.11.2023

Como Citar

CAETANO, J. G.; WEGNER, D.; XAVIER, T. R. Fatores de Desenvolvimento Regional do Turismo: Um Estudo de Caso em um Circuito de Cicloturismo no Brasil. Revista Ciências Administrativas, [S. l.], v. 29, p. e13641, 2023. DOI: 10.5020/2318-0722.2023.29.e13641. Disponível em: https://ojs.unifor.br/rca/article/view/13641. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos