Motivos-Causas da Escolha e Permanência para o Trabalho em uma Instituição de Ensino Público

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/2318-0722.2023.29.e13464

Palavras-chave:

ambiente de trabalho, indivíduo-trabalho , vínculos

Resumo

 A presente pesquisa tem o intuito analisar o significado dos motivos para a permanência no trabalho em uma Instituição Pública de Ensino (IPE). No que concerne a elaboração, valeu-se, em um primeiro momento, do arcabouço teórico a partir de contribuições que versam acerca do tema: o que é trabalho, vínculos objetivos e subjetivos de trabalho? A coleta de dados foi realizada por formulário eletrônico que teve o trato a partir da análise de conteúdo e o paradigma interpretativo, em consonância com as falas dos partícipes do estudo e, ao mesmo tempo, assistido pelo embasamento teórico. Os resultados expõem as justificativas da permanência da atividade laboral, onde as falas foram categorizadas em benefícios ambiental, pessoal, social, financeiro e de autorrealização. Desse modo, foi possível diagnosticar que os vínculos do trabalho com a instituição suplantam o caráter meramente objetivo, onde os indivíduos, numa perspectiva holística, destacam fatores subjetivos como reconhecimento, realização, utilidade e de pertencimento, como motivos-causas da permanência na organização, objeto do presente estudo, evidenciando, assim, relações entre o contexto de trabalho e as variáveis apresentadas a partir das vivências dos servidores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alan Elias Silva, Instituto Federal do Piauí - IFPI, Teresina, Piauí, Brasil

Bacharel em Administração pelo Instituto Federal do Piauí (IFPI). Integrante do Grupo de Pesquisa Laboratório Interdisciplinar Sociedade Meio Ambiente e Direito – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (LISA-D/CNPq­­­-Brasil).

Jalva Lilia Rabelo de Sousa, Instituto Federal do Piauí - IFPI, Teresina, Piauí, Brasil

Doutora e Mestra em Administração pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR). Docente Efetiva, Coordenadora e Docente do Programa de Pós-graduação em Educação Profissional e Tecnológica do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (PROFET/IFPI).

Referências

Antunes, R. (2000). Os sentidos do trabalho: Ensaios sobre a afirmação e a negação do trabalho (2a ed.). Editorial Boitempo.

Balsan, L. A. G., Bastos, A. V. B., Beuron, T. A., & Costa, V. M. F. (2019). O Significado do Trabalho e a Vinculação Futura com a Organização Empregadora. Revista de Ciências da Administração,21 (55), 134-146. https://doi.org/10.5007/2175-8077.2019.e65801

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. Edições 70.

Bonatto, W. R. B. (2016). O sentido do trabalho na visão de funcionários que atuam em micro e pequenas empresas. [Dissertação de Mestrado]. Faculdade Campo Limpo Paulista de Campo Limpo Paulista-SP. Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da FACCAMP. http://www.faccamp.br/new/arq/pdf/mestrado/Documentos/producao_discente/WillianRicardoBusatta.pdf

Cassell, C., Bishop, V., Symon, G., Johnson, P., & Buehring, A. (2009). Learning to be a Qualitative Management Researcher. Management Learning, 40(5), 513–533. https://doi.org/10.1177/1350507609340811

Clot, Y. (2006). A função psicológica do trabalho. Editora Vozes.

D’Amorim, A. R. de F. F., Rodrigues, D. F., Diniz, L. L., Silva, O. A. C. Da, & Schnayder, R. (2018). Servidores públicos potiguares brasileiros: Motivação e comportamento organizacional no ambiente de trabalho? [Apresentação de trabalho]. 11º Congresso de Administração, Sociedade e Inovação, Rio de Janeiro. https://www.even3.com.br/anais/11casi/119209-servidores-publicos-potiguares-brasileiros--motivacao-e-comportamento-organizacional-no-ambiente-de-trabalho/

Garcia, F. C., & Henriques, H. G. (2020). O sentido do trabalho e suas dimensões: Uma pesquisa exploratória sobre a percepção de grupo de trabalhadores inseridos em uma empresa do ramo de serviços especializados para eventos. FACEF Pesquisa: Desenvolvimento e Gestão, 16(1), 5-18. https://periodicos.unifacef.com.br/index.php/facefpesquisa/article/view/697/618

Faria, J. H. de, & Sschmitt, E. C. (2007). Indivíduo, vínculo e subjetividade. In J. H. de Faria (Org.), Análise crítica das teorias e práticas organizacionais (pp. 23-44). Atlas.

Faria, J. H. de, & Meneghetti, F. K. O sequestro da subjetividade. In J. H. de Faria (Org.), Análise crítica das teorias e práticas organizacionais (pp. 45-67). Atlas.

Faria, J. H. de, Sschmitt, E. C., & Meneghetti, F. K. O imaginário vigiado nas relações de trabalho. In J. H. de Faria (Org.), Análise crítica das teorias e práticas organizacionais (pp. 68-91). Atlas.

Lakatos, E. M., & Marconi, M. de A. (2017). Fundamentos de metodologia científica. Atlas.

Milhome, J. C., Rowe, D. E. O., Dos-Santos, M. G. (2018). Existem relações entre qualidade de vida no trabalho, comprometimento organizacional e entrincheiramento organizacional? Revista Contemporânea de Economia e Gestão, 16(3), 232-252. https://doi.org/10.19094/contextus.v16i3.39503

Oliveira, E. C. de (2017). O conflito trabalho-não trabalho e sua relação com os sucessos objetivo e subjetivo na carreira. [Tese de Doutorado]. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade. Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Universidade de São Paulo. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-21062017-085435/pt-br.php

Parrilla, F. A., Casado, T., & Moraes, R. B. de S. (2019). Abordagens contemporâneas de carreiras em diálogo com Herbert Marcuse: Reflexões sobre o conceito (esquecido) de trabalho. [Apresentação de trabalho]. 10º Encontro de Estudos Organizacionais da ANPAD - EnEO . Universidade de Fortaleza, Fortaleza-CE. http://www.anpad.org.br/~anpad/eventos.php?cod_evento=4&cod_evento_edicao=95&cod_edicao_subsecao=1649&cod_edicao_trabalho=25913

Prodanov, C. C., & Freitas, E. C. (2013). Metodologia do trabalho científico: Métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Feevale.

Robbins, S. P. (2014). Comportamento organizacional. Prentice Hall.

Satuf, C. V. V. (2018). Significados do trabalho: Uma abordagem exploratória com dados do world valuessurvey. [Apresentação de trabalho]. 21º Seminários de Administração-SEMEAD, São Paulo-SP. http://login.semead.com.br/21semead/anais/arquivos/814.pdf

Schweitzer, L., Gonçalves, J., Tolfo, S. da R., & Silva, N. (2016). Bases epistemológicas sobre sentido(s) e significado(s) do trabalho em estudos nacionais. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho,16(1), 103-116. http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpot/v16n1/v16n1a09.pdf

Varge, C. M. (2015). Significados do trabalho para servidores técnicos e administrativos de uma instituição pública de ensino superior no interior paulista. [Dissertação de Mestrado]. Faculdade de Medicina, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho]. Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UNESP. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/132102

Vidal, D. N., & Rodrigues, A. P. G. (2016). Vínculos organizacionais: estudo de caso no 13º batalhão de bombeiros militar. Revista Gestão e Planejamento, 17(1),4-18. https://revistas.unifacs.br/index.php/rgb/article/view/3347/2840

Vital, M. S., & Paiva, K. C. M. (2019). Qualidade de vida no trabalho e vínculos organizacionais: proposição de um modelo integrativo e perspectivas de pesquisas. Revista Gestão e Planejamento,20(1), 635-659. https://revistas.unifacs.br/index.php/rgb/article/view/5854/3893

Downloads

Publicado

14.11.2023

Como Citar

SILVA, A. E.; SOUSA, J. L. R. de. Motivos-Causas da Escolha e Permanência para o Trabalho em uma Instituição de Ensino Público . Revista Ciências Administrativas, [S. l.], v. 29, p. e13464, 2023. DOI: 10.5020/2318-0722.2023.29.e13464. Disponível em: https://ojs.unifor.br/rca/article/view/13464. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos