A Concentração e a Competitividade no Mercado Atacadista: a diminuição da importância do preço como forma de concorrência

Autores

  • Marcio Ferretti
  • Lucas Frazão Silva

DOI:

https://doi.org/10.5020/2318-0722.15.2.%25p

Resumo

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE sobre o comércio atacadista no Brasil caracterizam que este tipo de atividade está perdendo margens de rentabilidade e alguns fatores podem contribuir para este resultado: aumento da competitividade por meio da entrada de mais concorrentes no mercado e a centralização dos negócios em grandes empresas. Esses fatores influenciam as margens das empresas, pois em mercados acirrados com um crescente número de ofertas e aumento do poder de barganha dos grandes atacadistas, as empresas são induzidas a competirem pela oferta do menor preço. As empresas que comprometem suas margens não conseguem sobreviver por muito tempo, outros procuram diferenciar suas ofertas e competem com outros atributos que vão além de um preço mais baixo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Ferretti

Mestre em Administração - Unisal, Bacharelado em Administração de Empresas, Coordenador da Pós Graduação em Gestão de Negócios - SENAC Campinas

Lucas Frazão Silva

Doutor em Sociologia - UNICAMP, Economista, Professor do Mestrado em Administração da Unisal

Publicado

17.11.2010

Como Citar

FERRETTI, M.; FRAZÃO SILVA, L. A Concentração e a Competitividade no Mercado Atacadista: a diminuição da importância do preço como forma de concorrência. Revista Ciências Administrativas, [S. l.], v. 15, n. 2, 2010. DOI: 10.5020/2318-0722.15.2.%p. Disponível em: https://ojs.unifor.br/rca/article/view/1914. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos