A Divulgação das Informações dos Fatores de Risco e o Value Relevance no Novo Mercado da B3

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/2318-0722.2023.29.e12823

Palavras-chave:

disclosure , evidenciação dos riscos , fatores de riscos , value relevance , preço das ações

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo analisar a influência do disclosure dos fatores de risco no value relevance das empresas brasileiras participantes do novo mercado. Para tanto, foram utilizados dados anuais de empresas não financeiras durante o período de 2016-2020, totalizando 506 observações. O disclosure dos fatores de riscos foi mensurado por meio da análise de conteúdo nos formulários de referência, tomando por base um checklist elaborado a partir das exigências da Instrução Normativa CVM nº 552/2014. Buscando analisar o value relevance dessa divulgação para o mercado brasileiro, foi utilizado o modelo adaptado de Ohlson (1995). Os resultados encontrados por meio da análise de regressão por efeitos fixos demonstraram que as divulgações dos fatores de riscos não apresentaram uma relação significativa com o preço das ações. Portanto, não possuem value relevance. Essas evidências demonstram que os investidores podem não estar considerando este tipo de informação quando estão avaliando os ativos. Desse modo, não foi possível validar a hipótese formulada que o disclosure dos fatores de riscos possui value relevance para o novo mercado da B3. Estes resultados, portanto, demonstram que, no contexto analisado, o empenho dos órgãos reguladores por um aumento na evidenciação dos riscos não trouxe ganho informacional para os stakeholders. Estes achados são relevantes, pois indicam para as empresas a necessidade de reflexões sobre a forma como a informação é evidenciada, fornecendo informações mais específicas que permitam os investidores avaliarem a gravidade dos riscos que as empresas estão expostas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Dantas Siqueira, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Mestre e Doutorando em Ciências Contábeis pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal da Paraíba (PPGCC-UFPB). 

Wenner Glaucio Lopes Lucena, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Mestre e Doutor em Ciências Contábeis pelo Programa Multi-Institucional e Inter-Regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis – Universidade de Brasília/Universidade Federal da Paraíba/Universidade Federal do Rio Grande do Norte (PMIPCC – UnB/UFPB/UFRN). Professor Associado II da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Dêner Matheus da Silva Viana, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Mestre em Ciências Contábeis pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal da Paraíba (PPGCC – UFPB).

Referências

Abraham, S., & Shrives, P. J. (2014). Improving the relevance of risk factor disclosure in corporate annual reports. The British accounting review, 46(1), 91-107.

Akerlof, G. A. (1970). The market for “lemons”: quality uncertainty and the market mechanism. The Quarterly Journal of Economics, 84(3), 488-500.

Almendra, R. S., Vasconcelos, A. C. de, Silva, R. B., & De Luca, M. M. M. (2018). Internacionalização, Risco Sistemático e Disclosure de Riscos em Empresas Listadas na BM & FBovespa. Enfoque: Reflexão Contábil, 37(3), 73-91.

Alves, C. A. D. M., & Cherobim, A. P. M. S. (2009). Análise do nível de divulgação do risco operacional segundo recomendações do Comitê da Basiléia: estudo em bancos do país e do exterior. RAM. Revista de Administração Mackenzie (Online), 10(2), 57-86.

Alves, M. T. V. D., & Graça, M. L. (2013). Divulgação de informação sobre o risco de mercado: um caso de empresas do PSI20. Revista Universo Contábil, 9(3), 163-184.

Andrade, L. D., Niyama, J. K., & Santana, C. M. (2009, 30 e 31 de julho ). Nível de “disclosure” sobre riscos de mercado e operacional: uma análise comparativa dos vinte maiores bancos brasileiros. [Apresentação de Trabalho]. 9º Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, São Paulo-SP.

Barth, M. E. (2018). The future of financial reporting: insights from research. Abacus, 54(1), 66-78.

Barth, M. E., Beaver, W. H., & Landsman, W. R. (2001). The relevance of the value relevance literature for financial accounting standard setting: another view. Journal of accounting and economics, 31(1-3), 77-104.

Beuren, I. M., Dallabona, L. F., & Dani, A. C. (2011). Disclosure de informações sobre gestão de riscos e controle interno pelas empresas listadas na BM&FBovespa. Revista de Economia e Administração, 10(1), 44-65.

Bushman, R. M., & Smith, A. J. (2001). Financial accounting information and corporate

governance. Journal of accounting and Economics, 32(1), 237-333.

Campbell, J. L., Chen, H., Dhaliwal, D. S., Lu, H. M., & Steele, L. B. (2014). The information content of mandatory risk factor disclosures in corporate filings. Review of Accounting Studies, 19(1), 396-455.

Collins, D. W., Maydew, E. L., & Weiss, I. S. (1997). Changes in the value-relevance of earnings and book values over the past forty years. Journal of Accounting and Economics, 24, 39–67.

Costa, B. M. N., Leal, P. H., & Ponte, V. M. R. (2017). Determinantes da divulgação

de informações de risco de mercado por empresas não financeiras. Race: revista de

administração, contabilidade e economia, 16(2), 729-756.

Comissão de Valores Mobiliários. Instrução CVM n° 480, de 7 de dezembro

de 2009. (2009). Dispõe sobre o registro de emissores de valores mobiliários admitidos à negociação. http://www.cvm.gov.br/legislacao/instrucoes/inst480.html.

Dani, A. C., dos Santos, C. A., Panucci Filho, L., & Klann, R. C. (2017). Efeito da adoção antecipada da IFRS 15 na Qualidade da Informação Contábil. Enfoque: Reflexão Contábil, 36(2), 131-146.

Davies, J., Moxey, P., & Welch, I. (2010). “Risk and reward: Tempering the pursuit of profit”. ACCA.

Dietrich, J. R., Kachelmeier, S.J., Kleinmuntz, D.N., Linsmeier, T. J., (2001). “Market efficiency, bounded rationality, and supplemental business reporting disclosures”. Journal of Accounting Research 39 (2), 243–268.

Dobler, M. (2008). Incentives for risk reporting: A discretionary disclosure and cheap talk approach. The International Journal of Accounting, 43(2), 184-806.

Santos, S. M. dos, Lemes, S., & Barboza, F. L. de M. (2019). O value relevance é relevante? Revista de Contabilidade e Organizações, 13, 1-18.

Dye, R. A. (2001). An evaluation of “essays on disclosure” and the disclosure literature in accounting. Journal of accounting and economics, 32(1-3), 181-235.

Elshandidy, T., Fraser, I, & Hussainey, K. (2013). Aggregated, voluntary, and mandatory risk disclosure incentives: evidence from UK FTSE all-share companies. International Review ofFinancial Analysis, 30(2013), 320-333.

Elzahar, H., & Hussainey, K. (2012). Determinants of narrative risk disclosures in UK interim reports. The Journal of Risk Finance, 13(2), 133-147.

Fama, E.F. (1970). Efficient capital markets: a review of theory and empirical work. The Journal of Finance, 25(2), 383-417.

Félix, L. A., Jr., Oliveira, M. R. G. de, Miranda, L. C., Lagioia, U. C. T., & Galvão, K. da S. (2018). Divulgação de informações sobre recursos humanos e os fatores que influenciam sua evidenciação voluntária nos relatórios da administração. Enfoque: Reflexão Contábil, 37(1), 129-146.

Feltham, G. A., Ohlson, J. A. (1995). Valuation and clean surplus accounting for operating and financial activities. Contemporary Accounting Research, 11 (2), 689-731.

Fernandes, F. C., Souza, J. A. L., & Faria, A. C. (2010). Evidenciação de riscos e captação de recursos no mercado de capitais: Um estudo do setor de energia elétrica. Contabilidade, Gestão e Governança, 13(1), 59-73.

Ferreira, J. S.; Carvalho, A. J.; Farias, R. B.; Rover, S. (2018, 28 a 30 de novembro). Os Investidores Brasileiros se Importam com a Divulgação de Ativos Contingentes? [Apresentação de Trabalho]. 4º Congresso UnB de Contabilidade e Governança, Brasília, Distrito Federal.

Healy, P. M., & Palepu, K. G. (2001). Information asymmetry, corporate disclosure, and the capital markets: a review of the empirical disclosure literature. Journal of Accounting and Economics, 31(1-3), 405-440.

Holthausen, R. W., & Watts, R. L. (2001). The relevance of the value-relevance literature for financial accounting standard setting. Journal of accounting and economics, 31(1-3), 3-75.

Hope, O. K. (2003). Firm‐level disclosures and the relative roles of culture and legal origin. Journal of International Financial Management & Accounting, 14(3), 218-248.

Ke, B., Huddart, S., & Petroni, K. (2003). What insiders know about future earnings and how they use it: Evidence from insider trades. Journal of Accounting and Economics, 35, 315–346.

Klann, R. C., Kreuzberg, F., & Beck, F. (2014). Fatores de Risco Evidenciados pelas Maiores Empresas Listadas na BM & FBOVESPA. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, 3(3), 78-89.

Kothari, S. P., Li, X., & Short, J. (2009). The effect of disclosures by management, analysts, and business press on cost of capital, return volatility, and analyst forecasts: a study using content analysis. The Accounting Review, 84, 1639–1670.

Kravet, T., & Muslu, V. (2013). Textual risk disclosures and investors’ risk

perceptions. Review of Accounting Studies, 18(4), 1088-1122.

Lopes, I. F., dos Santos, V., Schnorrenberger, D., & Gasparetto, V. (2021). Análise de Conteúdo Informacional: Evidências de Fatores de Risco em Companhias Elétricas durante uma Crise Hídrica. Revista Mineira De Contabilidade, 22(1), 27–40. https://doi.org/10.51320/rmc.v22i1.1239.

Machado, M. A. V., Macedo, M. A. da S., & Machado, M. R. (2015). Análise da relevância do conteúdo informacional da dva no mercado brasileiro de capitais. Revista Contabilidade & Finanças-USP, 26(67), 57-69.

Madrigal, M. H., Guzmán, B. A., & Guzmán, C. A. (2015). Determinants of corporate risk disclosure in large Spanish companies: a snapshot. Contaduría y Administración, 60(4), 757-775.

Miihkinen, A. (2012). What drives quality of firm risk disclosure? The impact of a national disclosure standard and reporting incentives under IFRS. The International Journal ofAccounting, 47(4), 437-468.

Miihkinen, A. (2013). The usefulness of firm risk disclosures under different firm riskiness, investor-interest, and market conditions: new evidence from Finland. Advances In Accounting, incorporating Advances in International Accounting, 29(2), 312-331.

Moumen, N., Othman, H. B., & Hussainey, K. (2015). The value relevance of risk disclosure in annual reports: evidence from MENA emerging markets. Research in International Business and Finance, 34, 177-204.

Murcia, F. D. R., & dos Santos, A. (2009). Fatores determinantes do nível de disclosure voluntário das companhias abertas no Brasil. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), 3(2), 72-95.

Passos, L. C., Almendra, R. S., De Luca, M. M. M., & Vasconcelos, A. C. de. (2017). Disclosure dos Riscos de Mercado e o Custo de Capital de Empresas. Revista Base (Administração e Contabilidade) da UNISINOS, 14(3), 169-184.

Romano, P. R., & Almeida, V. S. (2012). Desvendando o Book Building em ofertas de

ações. Revista Brasileira de Casos de Ensino em Administração, 2(1), 5-16.

Salotti, B. M., & Yamamoto, M. M. (2005). Ensaio sobre a teoria da divulgação. BBR-Brazilian Business Review, 2(1), 53-70.

Santos, J. G. C., & Coelho, A. C. (2018). Value-relevance do disclosure: fatores de gestão de riscos em firmas brasileiras. Revista Contabilidade & Finanças, 29(78), 390-404.

Spindler, J. (2006). Is it time to wind up the Securities Act of 1933? Regulation, 29(4), Winter 2006-2007, 48-55.

Verrecchia, R. E. (2001). Essays on disclosure. Journal of Accounting and Economics, 32(1-3), 97-180.

Downloads

Publicado

24.08.2023

Como Citar

SIQUEIRA, D. D.; LUCENA, W. G. L.; VIANA, D. M. da S. A Divulgação das Informações dos Fatores de Risco e o Value Relevance no Novo Mercado da B3. Revista Ciências Administrativas, [S. l.], v. 29, 2023. DOI: 10.5020/2318-0722.2023.29.e12823. Disponível em: https://ojs.unifor.br/rca/article/view/12823. Acesso em: 25 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos