Aplicação da semente de moringa (Moringa oleífera) como coagulante natural no tratamento de efluente de indústria de tintas no Ceará

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/23180730.2020.9889

Resumo

As águas residuais de plantas têxteis e fabricação de tinta têm despertado grande interesse na comunidade científica por serem os maiores consumidores de água e produtos químicos em seus processos. O uso contínuo de coagulantes químicos no tratamento dessas águas e efluentes têm causado impactos não só ao meio ambiente em geral como, também, à saúde pública que, diante desta problemática, tem-se estudado alternativas menos agressivas, como o emprego de coagulantes de origem vegetal ou mineral. A semente de Moringa oleífera, além de poder ser utilizada como coagulante no tratamento de águas, também exerce propriedades adsortivas no tratamento de coagulação-floculação de águas industriais, aumentando, assim, o poder de remoção de diversas classes de poluentes. A presente pesquisa teve como objetivo, avaliar o desempenho e viabilidade da aplicação da semente de Moringa oleífera como agente coagulador-floculador no tratamento de efluente de indústria de tintas. Para a realização dos experimentos, o efluente industrial foi coletado diretamente do reservatório da fábrica e utilizado sem pré-tratamento. Para otimizar as variáveis que atuam na eficiência do tratamento, foi utilizado como ferramenta o planejamento experimental. Foram variados três fatores: pH, massa do coagulante e velocidade de agitação da etapa de floculação. Para analisar a significância de cada efeito foram gerados os diagramas de Pareto. De acordo com o programa estatístico utilizado, as condições ótimas de operação, as quais minimizam os valores de cor e COT (Carbono Orgânico Total) foram: pH 3; agitação 3 e concentração de moringa 15 g/L. Já para os parâmetros condutividade e turbidez, as condições ótimas de operação, as quais minimizam os valores de cor e COT, foram: pH 9; agitação 7 e concentração de moringa 5 g/L. Entretanto, os fatores que foram estatisticamente significativos foram pH 9 para o parâmetro condutividade e o fator concentração do coagulante 15 g/L para o parâmetro turbidez. Em termos de eficiência de remoção, observou-se que para todos os experimentos, a eficiência de remoção de cor e turbidez ficou acima de 97%. Já a eficiência de remoção de COT nos diferentes testes variou de 32 a 46%. Foi possível concluir, que a semente de Moringa foi eficiente como agente clarificador de efluentes de alta complexidade, tornando-a uma alternativa sustentável e economicamente viável devido a facilidade de seu cultivo em regiões áridas e tropicais.

Biografia do Autor

Giuliana Buzelli Santana, Centro Universitário Fanor Wyden - CUFW

Graduada em Engenharia Ambiental e Sanitária pela Unifanor | Wyden (2018), desenhista cadista com experiência na elaboração de projetos. Participação no time do projeto básico e executivo do Gasoduto da Petrobrás (Guamaré-Pecém). Formação em Elaboração de Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) pelo SENAI-CE (2017).

Diana Colares Nóbrega, Centro Universitário Fanor Wyden - CUFW

Possui graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária pelo Centro Universitário Unifanor Wyden(2018).

Julienne Tomé Oliveira, Universidade Federal do Ceara - UFC

Bacharel em Química com Habilitação em Química Industrial pela Universidade Federal do Ceará (2014). Mestre em Química pela Universidade Federal do Ceará (2017). Doutoranda em Química pela Universidade Federal do Ceará.

Igor Alves Martins, Universidade Federal do Ceará - UFC

Bacharel em Química com Habilitação em Química Industrial pela Universidade Federal do Ceará (UFC, 2016). Mestrando do programa de pós-graduação em Química UFC (PgQuim UFC) na área de química analítica, com ênfase em Processos Oxidativos Avançados (POA) e processos eletroquímicos. Desenvolveu projetos de ensino e extensão durante a graduação no Programa de Educação Tutorial, e foi membro voluntário de iniciação científica do laboratório de processos oxidativos avançados UFC, atuando em pesquisas no campo.

Ronaldo Ferreira do Nascimento, Universidade Federal do Ceará - UFC

Doutorado em Química Analítica pela Universidade de São Paulo (USP, 1997), Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Graduado em Química Industrial pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA, 1991), Atualmente, é professor titular da Universidade Federal do Ceará (UFC). Ele publicou centenas de artigos em revistas científicas, capítulos de livros (20), livros (05). Tem experiência na área de Química Analítica, com ênfase no Desenvolvimento de Métodos de Separação (cromatografia gasosa e cromatografia líquida), Química Ambiental (análise de traços) e Adsorção (remoção de poluentes de efluentes aquosos usando adsorventes naturais).

Carla Bastos Vidal, (1) Universidade Federal do Ceara (2) Centro Universitário Fanor Wyden (3) Centro Universitário UniFametro

Pós-doutorado (2016-2019) em Química Analítica na Universidade Federal do Ceará – UFC. Doutorado (2015) em Engenharia Civil na área de concentração em Saneamento Ambiental pela Universidade Federal do Ceará, com período Sanduíche na The City College of New York -(Nova Iorque, EUA). Graduada em Tecnologia em Processos Químicos pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará- IFCE- (2008) e em (2) Licenciatura em Química pela Universidade Estadual do Ceará - (2011), (3) Mestrado (2011)atualmente é professora universitária do Centro Universitário UniFanor Wyden e do Centro Universitário UniFametro, lecionando disciplinas nos cursos de Engenharia Ambiental e Sanitária; Engenharia Química e Engenharia Civil. Tem experiência na área de Saneamento Ambiental, com ênfase em Química Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: tratamentos avançados de efluentes industriais e de ETEs, modelagem de equilíbrio e cinética de adsorção, síntese de materiais adsortivos de baixo custo, desenvolvendo pesquisa na área de validação de métodos cromatográficos, síntese e caracterização de argilas para adsorção de compostos orgânicos em matrizes ambientais.

Downloads

Publicado

2020-06-30

Como Citar

Santana, G. B., Nóbrega, D. C., Oliveira, J. T., Martins, I. A., Nascimento, R. F. do, & Vidal, C. B. (2020). Aplicação da semente de moringa (Moringa oleífera) como coagulante natural no tratamento de efluente de indústria de tintas no Ceará. Revista Tecnologia, 41(1). https://doi.org/10.5020/23180730.2020.9889

Edição

Seção

Artigos