Avaliação das características físico-químicas do esgoto sanitário da estação de pré-condicionamento (EPC) de Fortaleza-CE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/23180730.2021.12772

Resumo

Disposição de esgotos domésticos, por meio de emissários submarinos, é um sistema que utiliza o potencial de depuração do corpo receptor, no entanto, é um dos tipos mais comuns de poluição dos oceanos. Assim, a caracterização do esgoto bruto a ser tratado é uma ferramenta eficaz para um plano de monitoramento. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi caracterizar o afluente da Estação de Pré-Condicionamento (EPC) de Fortaleza-Ce no período de março a agosto de 2019. Foi avaliado demanda química de oxigênio, demanda bioquímica de oxigênio, nitrogênio amoniacal, nitrito, nitrato, ortofosfato, sólidos voláteis, sólidos fixos e óleos e graxas. A amônia apresentou valor máximo de 54,16mg/L, ultrapassando o limite de caracterização para esgoto não tratado, em seguida nitritio teve máxima de 1,34mg/L significantemente acima do limite de potencial toxico, nitrato, que em regra deveria ser ausente em esgoto não tratado, obteve máxima de 3,37mg/L. Já a concentração de gordura era esperado que apresentasse alta concentração, entretanto, mesmo seu máximo de 8,27mg/L é muito abaixo do mínimo de classificação. Já os demais parâmetros também apresentaram características de diluição. Sendo assim, os compostos nitrogenados (nitrito e nitrato) se destacaram por indicar um efluente parcialmente oxidado, mesmo com os demais parâmetros indicando um padrão de diluição do afluente.

Biografia do Autor

Isabelly Freitas, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, IFCE

Graduanda em Engenharia Ambiental e Sanitária pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, IFCE - Campus Quixadá

Silvio Rollemberg, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, IFCE

Doutorado em Engenharia Civil (Recursos Hídricos) pela Universidade Federal do Ceará (2020). P, mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Ceará (2017) e ossui graduação em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal do Ceará (2014).  Atualmente é professor do INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ e professor de pós graduação da Universidade de Fortaleza. No âmbito profissional, é coordenador técnico da Recovery Ambiental, responsável pelos projetos e operação dos sistemas biológicos e físico-químicos. Foi eleito diretor de saneamento da
ABES Seção CE (2019-2021).

Downloads

Publicado

2022-10-25

Como Citar

Freitas, I., & Rollemberg, S. (2022). Avaliação das características físico-químicas do esgoto sanitário da estação de pré-condicionamento (EPC) de Fortaleza-CE. Revista Tecnologia, 42(2), 11. https://doi.org/10.5020/23180730.2021.12772

Edição

Seção

Artigos