Arquitetura em arcos e soluções de recuperação estrutural: estudo de caso da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Amparo, Teresina-PI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/23180730.2021.12226

Resumo

O aparecimento de fissuras nos arcos da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Amparo, Teresina-PI, tornou-se motivo de preocupação no ano de 2019. Este trabalho tem por objetivo analisar a situação estrutural do edifício, explicar as causas das manifestações patológicas e descrever a proposta de recuperação estrutural executada. Através de vistorias, relatório fotográfico, monitoramento das fissuras e revisão bibliográfica, verificou-se que a causa principal dos problemas foi recalque diferencial nas fundações, devido à percolação de grande volume de água. O aparecimento de fissuras consideráveis nos arcos rígidos corroborou para este parecer, indicando que a situação de equilíbrio inicial foi desfeita por uma perturbação exterior. Elaborou-se projeto e metodologia de execução de recuperação estrutural com telas eletrossoldadas e argamassa tixotrópica. Findado o período de monitoramento e eliminados os agentes causadores, os arcos, óculos e alvenarias foram reparados e, além de corrigidas as anomalias, tornaram-se mais resistentes à flexão e a eventuais deformações de mesma natureza.

Biografia do Autor

Pablo Juan Lopes e Silva Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí

Engenheiro Civil pela Universidade Federal do Piauí – UFPI, Mestre em Engenharia de Materiais pelo Instituto Federal do Piauí – IFPI e Especialista em Engenharia de Estruturas de Concreto Armado pela Universidade Cândido Mendes – UCAM. Tem experiência como docente na área de estruturas.

Carlos Henrique Leal Viana, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí

Engenheiro Civil pela Universidade Estadual do Piauí – UESPI, Mestre em Engenharia de Materiais pelo Instituto Federal do Piauí – IFPI e Especialista em Engenharia de Estruturas pela Universidade Federal do Piauí – UFPI.

Thais Alves e Silva, Universidade Estácio de Sá

Arquiteta pela Universidade Estácio de Sá.

Hudson Chagas dos Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí

Engenheiro Civil pela Universidade Estadual Paulista – UNESP, Mestre em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo – EPUSP e Doutor em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo – EPUSP. Atualmente é professor do curso de bacharelado em Engenharia Mecânica e professor do Mestrado em Engenharia de Materiais do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí - IFPI, do curso de bacharelado em Engenharia Civil e do curso de pós-graduação em Engenharia de Estruturas da Universidade Federal do Piauí – UFPI.

Referências

ARÊDE, A.; COSTA, A. Inspecção e Avaliação Estrutural de Pontes - Algumas Contribuições da FEUP. Seminário Segurança e Reabilitação das Pontes em Portugal, 2009, p. 55–88.

BOLINA, F. L.; TUTIKIAN, B. F.; HELENE, P. R. L. Patologia de estruturas. São Paulo: Oficina de textos, 2019.

IPHAN, Programa Monumenta. Manual de elaboração de projetos de preservação do patrimônio cultural. Brasília: Ministério da Cultura, Instituto do Programa Monumenta, 2005.

HELENE, P. R. L. Vida útil das estruturas de concreto. In: Congresso ibero-americano de patologias de construções, v.1 4., 1997, Porto Alegre, RS-Brasil. 1997.p.1-30.

HUERTA, S. F. La teoría del arco de fábrica: desarollo histórico. Obra pública, Madrid, n. 38, p. 18-29, 1996.

MASCIA, N. T.; RODRIGUES, R. B.; SOUZA, M. F. S. M. Sistemas estruturais de edificações e exemplos. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

MIRET, E. T. Razón y ser de los tipos estructurales. 3ª ed. Madrid: Consejo superior de investigaciones científicas, 2007.

NUNES, P. C. C. (2009). Teoria do arco de alvenaria: uma perspectiva histórica. Dissertação de mestrado em Estruturas e Construção Civil, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, Universidade de Brasília, Brasília, DF, 160p.

SARTORTI, A.L. Identificação de patologias em pontes de vias urbanas e rurais no município de Campinas-SP. UEC, 2008.

SILVEIRA, A. L. R. C. A Igreja do Amparo. Teresina: Instituto Camilo Filho, 2003. 24p.

Downloads

Publicado

2022-11-24

Como Citar

Lopes e Silva Santos, P. J., Leal Viana, C. H., Alves e Silva, T., & Chagas dos Santos, H. (2022). Arquitetura em arcos e soluções de recuperação estrutural: estudo de caso da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Amparo, Teresina-PI. Revista Tecnologia, 42(2), 14. https://doi.org/10.5020/23180730.2021.12226

Edição

Seção

Artigos