Materiais alternativos para concretos de cimento portland

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/23180730.2020.10187

Resumo

A construção civil no Brasil é responsável por 14% do Produto Interno Bruto (PIB), mas, por sua vez, gera consideráveis impactos ambientais, tanto pelo consumo de recursos naturais (cerca de 20 a 50% do consumo total) como pela geração de resíduos. A presente pesquisa visa a analisar misturas de concreto com agregado residual de construção e demolição (RCD) através de ensaios de resistência à compressão axial. Os concretos estudados foram moldados com substituição de dois teores de agregado residual. O cimento também foi substituído parcialmente por dois tipos de pozolanas em misturas ternárias. Para os ensaios de resistência à compressão axial foram moldados corpos de prova cilíndricos e curados em câmara úmida por um período de 28 dias, com relações água/materiais cimentícios (a/mc) de 0,35; 0,475 e 0,65. Também foi analisada a intensidade dos ligantes e todos os resultados foram validados pela ANOVA. Pôde-se perceber pelos resultados que, em relação ao traço referência (sem substituições), os concretos com pozolanas em misturas ternárias obtiveram traços de resistência à compressão axial bem próximos do traço referência.

Biografia do Autor

Cristiane Carine dos Santos, Universidade Federal de Santa Maria

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUI, onde também foi bolsista do Programa de Educação Tutorial - PET (2014-2016) do curso de Engenharia Civil, administrado pela Secretaria de Educação Superior SESu/MEC. Mestrado Acadêmico pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil com ênfase em Construção Civil e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, onde também foi bolsista CAPES. Doutorado em andamento pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil: Construção e Infraestrutura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Atua como docente na Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI/FW, e como autônoma em obras de construção civil, projeto e execução.

Geraldo Cechella Isaia, Universidade Federal de Santa Maria-

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1965), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1990) e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (1995). É professor Titular aposentado (em 1995) e como professor Associado (2013) pela Universidade Federal de Santa Maria e professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil e Ambiental, fazendo parte atualmente deste programa como Professor Voluntário. É ex-membro comitê assessor engenharias da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul, consultor da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e CNPq, membro do conselho editorial da Revista IBRACON de Materiais, da revista E-Mat (Porto Alegre) e revisor dos periódicos Ambiente Construído (ANTAC), Construction & Building Materials, Cement Concrete & Composites, Computers and Concrete, Journal of Civil Engineering and Construction Technology, entre outros. É senior member da Réunion Internationale Des Laboratoires D'essais Et de Recherches Sur Les Matériaux (RILEM) e, ainda membro da Fédération International du Béton (Fib) e do American Concrete Institute (ACI). Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Materiais e Componentes de Construção, atuando principalmente nos seguintes temas: durabilidade, adições minerais e pozolanas, sustentabilidade da construção com ênfase na Avaliação do Ciclo de Vida, patologia e recuperação de construções em especial as de patrimônio histórico. Possui cinco (5) prêmios de destaque na Engenharia Nacional pelo Instituto Brasileiro do Concreto, finalista do 48º Premio Jabuti (2006), bolsa-prêmio para participação do World Sustainable Building Conference em Toquio (2004) e distinção entre os 5 melhores trabalhos apresentados no 10th International Congresso on the Chemistry of Cement, em Gotenburg (1997).

Referências

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12653/2015.

Materiais pozolânicos – Especificação. Rio de Janeiro, 2015.

__. NBR 5733 - Cimento Portland de alta resistência inicial. Rio de Janeiro; ABNT, 1991.

__. NBR 12655 - Concreto de cimento Portland. Preparo, controle e recebimento.

Procedimento. ABNT, Rio de Janeiro. 2015.

__.NBR 5738 - Concreto - Procedimento para moldagem e cura de corpos-de-prova. Rio

de Janeiro; ABNT, 2016.

__ NBR 5739 - Concreto - Ensaios de compressão de corpos-de-prova cilíndricos.

Rio de Janeiro: ABNT, 2007.

__ NBR 10908 - Aditivos para argamassa e concreto - Ensaios de caracterização.

Rio de Janeiro: ABNT, 2008.

__ NBR 11768 - Aditivos químicos para concreto de cimento Portland – Requisitos.

Rio de Janeiro: ABNT, 2011.

BRASIL. Sistema nacional de pesquisa de custos e índices da construção civil, 2015. Disponível em:< www.caixa.gov.br/sinapi >. Acesso em: 15 julho de 2018.

CEMBUREAU. THE EUROPEAN CEMENT ASSOCIATION. The role of cement in the 2050 low carbon economy. 2013. 64 p.

DAMINELI, B. L. KEMEID, F. M. AGUIAR, P. S.; JOHN, VANDERLEY M. Measuring the eco-efficiency of cement use. Cement and Concrete Composites, v. 32, n. 8, p. 555-562, 2010.

HELENE, P. R. L.; TERZIAN, P. Manual de dosagem e controle do concreto. São Paulo,

MEHTA, P. K.; MONTEIRO, P. J. M. (2008). Concreto: microestrutura, propriedades e materiais. São Paulo: IBRACON, 3.ed.

PAZ, D.H.F., LAFAYETTE, K.P.V., 2016. Forecasting of construction and demolition waste in Brazil. Waste Manag. Res. 34 (8), 708e716.

PORTAL ODM. Acompanhamento municipal dos objetivos de desenvolvimento do milênio. Disponível em: . Acesso em: 15 de junho de 2018.

UNEP; SETAC. UNITED NATIONS ENVIRONMENTAL PROGRAMME- SOCIETY OF

ENVIRONMENTAL TOXICOLOGY AND CHEMISTRY. Life cycle management: a business guide to sustainability. Paris, 2007. 51 p.

Downloads

Publicado

2020-06-30

Como Citar

Santos, C. C. dos, & Isaia, G. C. (2020). Materiais alternativos para concretos de cimento portland. Revista Tecnologia, 41(1). https://doi.org/10.5020/23180730.2020.10187

Edição

Seção

Artigos