A morte da família Miyazaki: um estudo de caso à luz da teoria durkheimiana

Autores

  • Thiago Abreu de Figueiredo

DOI:

https://doi.org/10.5020/23180714.2007.22.1.%25p

Resumo

Comemorar-se-á, em junho de 2008, o centenário da imigração japonesa no Brasil. Tal evento remete a reflexões sobre a importância da comunidade japonesa no desenvolvimento socioeconômico brasileiro, bem como a análises acadêmicas de cunho sociológico, que podem desenvolver estudos comparativos entre a sociedade japonesa, propriamente dita, e a colônia nipo-brasileira. Com este intuito, delimitei como objeto deste artigo o suicídio, o qual foi escolhido por se tratar, aparentemente, de uma característica distintiva entre o grupo nipo-brasileiro e sua matriz japonesa e elegi para o estudo de caso a morte de uma família de imigrantes no Estado de São Paulo. Para tal análise, utilizar-se-á como fio condutor e fonte teórica as obras do sociólogo francês Émile Durkheim, atendo-se, amiúde, em seus conceitos sobre as correntes suicidógenas e seus fatores de agravamento e atenuação. Pretende-se realizar comparações entre o comportamento dos membros destas sociedades, lançar questões relativas à influência da situação econômica, do gênero e da etnia na ocorrência do suicídio em tela e mostrar que existem lacunas de informação sobre a colônia japonesa, mesmo após cem anos de sua presença no Brasil. Palavras-chave: Suicídio. Durkheim. Colônia nipo-brasileira. Centenário da imigração japonesa no Brasil. Japão.

Biografia do Autor

Thiago Abreu de Figueiredo

Capitão-de-Corveta da Marinha do Brasil, graduado pela Escola Naval e graduando em Sociologia e Política pela UNIFOR.

Publicado

2010-02-09

Como Citar

de Figueiredo, T. A. (2010). A morte da família Miyazaki: um estudo de caso à luz da teoria durkheimiana. Revista De Humanidades, 22(1). https://doi.org/10.5020/23180714.2007.22.1.%p

Edição

Seção

Artigos