Desenvolvimento de um banco de dados da aplicação do Índice de Gravidade Global em vias de Fortaleza

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/23180730.2021.11125

Resumo

A importância de se locomover com qualidade ao longo das vias está intrinsecamente relacionada com a qualidade da superfície do pavimento. Entretanto, observa-se que a qualidade do pavimento das vias na cidade de Fortaleza não apresenta condições apropriadas para este modo de transporte, sendo comum a ocorrência de defeitos que podem ser os responsáveis por acidentes e custos com manutenção de veículos. Assim, neste artigo objetiva-se apresentar a criação de um banco de dados do Índice de Gravidade Global (IGG) aplicado na cidade de Fortaleza. Dessa forma, para cada regional foi obtido um valor que permite classificar a qualidade de superfície do pavimento de acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) (2003b). Os resultados desta pesquisa mostraram que: (i) algumas Regionais I, V e Secretaria Regional do Centro de Fortaleza (SERCEFOR) ainda não foram mapeadas; (ii) que 25% das Regionais (II) apresentam condições de superfície de pavimento classificadas como regular; e (iii) que 75% das Regionais (III, IV e VI) possuem as piores condições de pavimento, indicando a necessidade de maiores investimentos em manutenção e reabilitação desses pavimentos.

Biografia do Autor

Raimundo Ítalo da Silva Costa, IFCE

Instituto Federal de Ciência, Educação e Tecnologia do Ceará (IFCE)

Juceline Batista dos Santos Bastos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

É professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia e doutora em Engenharia de Transportes pela Universidade Federal do Ceará. Possui experiência em Estruturas, principalmente em alvenaria estrutural. Hoje, atua na área de Engenharia de Transportes, com ênfase em Infraestrutura de Transportes, desempenhando atividades nos seguintes temas: projeto, construção e monitoramento de pavimentos asfálticos; dosagem e caracterização mecânica de misturas asfálticas; análise e dimensionamento de pavimentos.

Referências

ANUÁRIO DO CEARÁ 2019/2020, Pesquisa do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) por Regional do município de Fortaleza, Anuário do Ceará, Disponível em: < https://www.anuariodoceara.com.br/indice-bairros-fortaleza/ >: Acesso em 10/06/2020.

AQUINO D. A. Avaliação objetiva das condições de superfície do pavimento flexível da rua Virgílio Brígido do IGG e do LVC. 2017. 69 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Estradas) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Fortaleza, 2017.

BARROSO FILHO, J. R. Avaliação objetiva das condições do pavimento da Av. Beira Mar, em Fortaleza/CE, pelos métodos IGG e PCI. 2015. 82 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade de Fortaleza, Fortaleza, 2015.

BERNUCCI, L. L. B.; MOTTA, L. M. G.; CERATTI, J. A. P. e SOARES, J. B. Pavimentação asfáltica: formação básica para engenheiros. Rio de Janeiro: Petrobras, ABEDA, 2010.

BENEVIDES, S. A. S. Modelos de desempenho de pavimentos asfálticos para um sistema de gestão de rodovias estaduais do Ceará. (Tese de Doutorado). COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2006, Rio de Janeiro, Brasil.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE TRANSPORTE. Pesquisa CNT de rodovias. Brasília: CNT, 2018. Disponível em: <http://pesquisarodovias.cnt.org.br/>. Acesso em: 17 out. 2018.

DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM DO ESTADO DE SÃO PAULO. DER/SP IP-DE-P00/003 DE 2006, Avaliação funcional e estrutural de pavimento. São Paulo. 2006

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURAS E TRANSPORTES. DNIT 005/2003. TER: defeitos nos pavimentos flexíveis e semirrígidos Terminologia. Rio de Janeiro: DNIT, 2003a.

______. DNIT 006/2003. PRO: avaliação objetiva da superfície de pavimentos flexíveis e semirrígidos. Rio de janeiro: DNIT, 2003b.

FEITOSA, F. B. Avaliação objetiva das condições de superfície do pavimento flexível da rua Conegundes Rodrigues através dos métodos do IGG e do LVC. 2015. 70 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Estradas) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Fortaleza, 2015.

GONÇALVES, J. G. S. Índice de gravidade global (IGG) aplicado na Rua Professora Aldaci Barbosa. 2014. 39 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Estradas) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Fortaleza, 2014.

LIMA, R. G. Avaliação do pavimento da Rua Alberto Montezuma em função do Índice de Gravidade Global (IGG). 2016. 61 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Estradas) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Fortaleza, 2016a.

LIMA, F. C. Avaliação do pavimento das ruas Nicolau Coelho e Frei Henrique de acordo com o Índice de Gravidade Global (IGG). 2016. 46 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Estradas) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Fortaleza, 2016b.

MARCON, A. F. Contribuições ao Desenvolvimento de um Sistema de Gerência de Pavimentos para a Malha Rodoviária Estadual de Santa Catarina. 1996. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) - Instituto Tecnológico da Aeronáutica, São José dos Campos, 1996.

PAIVA, R. L. Avaliação objetiva das condições de superfície de um trecho do pavimento flexível da Avenida João Pessoa. 2014. 44 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Estradas) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Fortaleza, 2014.

PAULINO, N. Quatro grandes avenidas de Fortaleza passarão por requalificação. Diário do Nordeste, Fortaleza. Disponível em: <https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/editorias/metro/quatro-grandes-avenidas-de-fortaleza-passarao-por-requalificacao-1.2127551>. Acesso em: 28/08/2019.

RIBEIRO, A. J. A, BEZERRA F. R. D e PINHEIRO NETO, J. C. Metodologia prática de avaliação de patologias no pavimento asfáltico em avenida de Fortaleza/CE. 2017. Revista Conexões – Ciência e Tecnologia, Vol. 11, n° 6, p: 91 – 99, 2017

SANTOS, L. A. Avaliação da condição superficial do pavimento da Rua Júlio Braga a partir da determinação do Índice de Gravidade Global (IGG). 2017. 65 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Estradas) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Fortaleza, 2017.

SOARES FILHO, G. E. Avaliação da superfície de um trecho do pavimento da Rua Suécia na cidade de Fortaleza-CE, através do método do Índice de Gravidade Global (IGG). 2017. 58 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Estradas) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Fortaleza, 2017.

SONCIM, P. S.; FERNANDES JR., J. L. Modelo de previsión de la progression del área de fisuras em pavimentos asfalticos. Journal of Transport Literature, 2014, 8 (2), 221-243.

VIEIRA, S. C. A. Estudo comparativo de avaliação de pavimento: Índice de Gravidade Global (IGG) e Pavement Condition Index (PCI) aplicados na travessa Júlio César - Fortaleza-CE. 2018. 86 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Estradas) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Fortaleza, 2018.

YSHIBA, J. K. Modelos de previsão de desempenho: estudos de rodovias do Estado do Paraná. (Tese de Doutorado). Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, 2003, São Paulo, Brasil.

Downloads

Publicado

2022-05-13

Como Citar

Costa, R. Ítalo da S., Almeida, F. D. de, Farias, T. R. L., Oliveira, F. H. L. de, & Bastos, J. B. dos S. (2022). Desenvolvimento de um banco de dados da aplicação do Índice de Gravidade Global em vias de Fortaleza. Revista Tecnologia, 42(1), 11. https://doi.org/10.5020/23180730.2021.11125

Edição

Seção

Artigos