Entrelaçamentos entre Psicanálise, Educação e Política: Experiências nos Espaços Escolares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v22i2.e11475

Palavras-chave:

psicanálise, educação, política, espaços escolares.

Resumo

Neste artigo, temos como objetivo explorar alguns entrelaçamentos entre os campos da psicanálise, da educação e da política. Começamos com as contribuições freudianas sobre a dinâmica dos grupos, nas quais destacamos a submissão ao líder como forma de controlar hostilidades, porém também a possibilidade de se conceber fratrias que vão além dessa alienação. Seguimos com o que nos diz Winnicott sobre o espaço potencial enquanto lugar para o brincar criativo e para certa concordância possível, tanto no nosso psiquismo quanto entre aqueles que compartilham desta atmosfera. Abordamos, em seguida, o grupo analítico de Balint como exemplo de dispositivo clínico que segue, de forma semelhante, nessa linha traçada. Passamos, enfim, a discutir e a compartilhar três experiências cujo fio condutor consiste em serem relatos de pesquisa no espaço escolar, ilustrando a temática estudada. Além de atravessadas por questões psicanalíticas, educacionais e políticas, essas vivências ressaltam a possibilidade de existência de coletivos que funcionem enquanto espaços criativos. Nessa perspectiva, acreditamos que podem existir lugares de cooperação e de concordância, apesar de inevitáveis conflitos. A partir disso, colocamos a seguinte questão: esses lugares podem ser vinculados a um tipo de posicionamento mais democrático? Por fim, defendemos que mesmo havendo a confrontação - por ser intrínseca à vida humana - pode existir diferentes possibilidades de criar soluções coletivamente.

Biografia do Autor

Maria Regina Maciel, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

Doutora em Saúde Coletiva, Professora Associada da UERJ.

Taísa Resende Sousa, Universidade de Brasília - UnB

Doutora em Psicologia do Desenvolvimento e Escolar, na Universidade de Brasília (UnB). Mestra em Psicologia em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (UnB). Psicóloga e Bacharel em Psicologia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Professora Substituta da Faculdade de Educação - Departamento Teoria e Fundamentos - UnB (de 2015 a 2016). Realização do curso de formação dos Módulos Fundamentais sobre a obra de Sigmund Freud, no Centro de Estudos e Eventos Psicanalíticos de Uberlândia - CEEPU (252 horas) e realização do curso sobre os Fundamentos da Psicanálise de Winnicott (38 horas), organizado pelo grupo A psicanálise de Winnicott em Brasília. Interesse de estudos em: Psicanálise, Psicologia Clínica, Psicologia da Educação, Infância e Propostas de escolas transformadoras.

Regina Lúcia Sucupira Pedroza, Universidade de Brasília - UnB

Doutora em Psicologia, Professora Associada da UnB com Pós Doutorado na França.

Referências

Balint, M. (1998). O médico, seu paciente e a doença. Editora Atheneu.

Birman, J. (2010). Governabilidade, força e sublimação: Freud e a filosofia política. Revista Psicologia USP, 21(3), 531-556. DOI: 10.1590/S0103-65642010000300005

Blanchard-Laville, C. (2005). Os professores: Entre o prazer e o sofrimento. Edições Loyola.

Butler, J. (2015). Relatar a si mesmo: Crítica da violência ética. Editora Autêntica.

Dardot, P., & Laval, C. (2007). Comum: Ensaio sobre a revolução no Séc. XXI. Editora Boitempo.

Dunker, C. (17 de fevereiro de 2016). Políticas de identidade e a busca de um novo modelo de crítica. Revista Fórum [Notícias]. Link

Freud, S. (1996a). Escritores criativos e devaneios. In J. Strachey (Ed.), J. Salomão (Trans.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 9, pp. 131-143). Imago. (Originalmente publicado em 1907)

Freud, S. (1996b). Totem e tabu. In J. Strachey (Ed.), J. Salomão (Trans.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 13, pp. 11-163). Imago. (Originalmente publicado em 1913)

Freud, S. (1996c). Além do princípio do prazer. In J. Strachey (Ed.), J. Salomão (Trans.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 18, pp.12-75). Imago. (Originalmente publicado em 1920)

Freud, S. (1996d). Psicologia de Grupo e Análise do Ego. In J. Strachey (Ed.), J. Salomão (Trans.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 18, pp. 79-154). Imago. (Originalmente publicado em 1921)

Freud, S. (1996e). O futuro de uma ilusão. In J. Strachey (Ed.), J. Salomão (Trans.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 21, pp. 11-63). Imago. (Originalmente publicado em 1927)

Freud, S. (1996f). O mal-estar na civilização. In J. Strachey (Ed.), J. Salomão (Trans.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 21, pp. 65-148). Imago. (Originalmente publicado em 1930)

Freud, S. (1996g). Por que a guerra? In J. Strachey (Ed.), J. Salomão (Trans.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 22, pp. 191-208). Imago. (Originalmente publicado em 1933)

Freud, S. (1996h). Análise terminável e interminável. In J. Strachey (Ed.), J. Salomão (Trans.), Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 23, pp. 223-270). Imago. (Originalmente publicado em 1937)

Kehl, M. R. (2000). Função fraterna. Editora Relume Dumará.

Laval, C. (2019). A escola não é uma empresa: O neoliberalismo em ataque ao ensino público. Editora Boitempo.

Maciel, M. R. (2018). Jovens ocupam as escolas: Novas ações políticas e psicanálise. Revista Percurso, 61, 51-58. Link

Pechberty, B. (2007). O debate entre o cuidado e a educação: Práticas clínicas atuais. Revista Estilos da Clínica, 12(22), 14-25. DOI: 10.11606/issn.1981-1624.v12i22p14-25

Pedroza, R. L. S. (2010). Psicanálise e educação: Análise das práticas pedagógicas e formação do professor. Revista Psicologia da Educação, 30, 81-96. Link

Singer, H. (2010). República de crianças: Sobre experiências escolares de resistência. Editora Mercado das Letras.

Sousa, T. R. (2019). Psicanálise, educação e infância: Experiência de educação criativa e brincante em uma Comunidade de Aprendizagem [Tese de Doutorado, Universidade de Brasília]. UnB: RIUnb - Repositório Instituicional da UnB. Link

Winnicott, D. W. (1975). O brincar e a realidade. Imago Editora.

Downloads

Publicado

15.06.2022

Como Citar

Maciel, M. R., Sousa, T. R., & Sucupira Pedroza, R. L. (2022). Entrelaçamentos entre Psicanálise, Educação e Política: Experiências nos Espaços Escolares. Revista Subjetividades, 22(2), e11475. https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v22i2.e11475

Edição

Seção

Estudos Teóricos