Interpretando o “sem sentido”: Um olhar hermenêutico na metodologia psicanalítica

Autores

  • Josenildo José da Silva Universidade Católica de Pernambuco
  • Zeferino de Jesus Barbosa Rocha Universidade Católica de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v17i2.5207

Palavras-chave:

Freud, hermenêutica, psicanálise, metodologia, interpretação

Resumo

O presente artigo foi construído a partir de uma inquietação do autor na busca por justificar a metodologia utilizada em sua pesquisa em psicanálise, como modo de aproximação e releitura de textos de Sigmund Freud. Diga-se, de início, pois, que queremos evitar o que normalmente acontece quando se trata de uma pesquisa estritamente teórica, em que o autor tem a preocupação de apresentar, de antemão, as obras que serão objeto de seu estudo e esquece de mencionar os pressupostos da leitura que efetuará ao longo do seu trabalho. Por acreditarmos, então, na possibilidade de uma aproximação entre a visão psicanalítica e a visão hermenêutica, nos propomos aqui problematizar esta tentativa que denominamos de leitura psicanalítica-hermenêutica.

Downloads

Publicado

15.12.2017

Como Citar

da Silva, J. J., & Rocha, Z. de J. B. (2017). Interpretando o “sem sentido”: Um olhar hermenêutico na metodologia psicanalítica. Revista Subjetividades, 17(2), 41–53. https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v17i2.5207

Edição

Seção

Estudos Teóricos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)