Regulamentação e Psicanálise: Da Política à Clínica

Autores

  • Rodrigo Lyra Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Heloisa Caldas Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.5020/23590777.15.3.341-349

Palavras-chave:

regulamentação, psicanálise, gozo, objeto.

Resumo

Este artigo aborda aspectos políticos e clínicos do problema da regulamentação em sua relação com a psicanálise. Na vertente política, destaca-se que as tentativas de regulamentação da psicanálise pelo Estado têm se multiplicado pelo mundo, sendo crucial compreender seu contexto. Na vertente clínica, a regulamentação é vista como um aspecto central das novas configurações culturais, a partir das quais os sintomas se produzem. Busca-se investigar as consequências do privilégio dado ao saber administrativo e burocrático como resposta aos sintomas, bem como propor estratégias clínicas diante desse cenário, especialmente a partir dos conceitos de gozo e objeto a.

Downloads

Publicado

18.07.2016

Como Citar

Lyra, R., & Caldas, H. (2016). Regulamentação e Psicanálise: Da Política à Clínica. Revista Subjetividades, 15(3), 341–349. https://doi.org/10.5020/23590777.15.3.341-349

Edição

Seção

Dossiê: Biopolítica