A constituição do sujeito na pósmodernidade e o consumismo

Autores

  • Raquel Horta Fialho do Amaral Cougo
  • Leda Verdiani Tfouni USP

Palavras-chave:

Sujeito, discurso da ciência, capitalismo, consumismo, ilimitado.

Resumo

O texto visa estabelecer relações entre o consumismo e as mudanças ocorridas no processo de constituição do sujeito na pósmodernidade. Para tanto, discorrerei sobre o discurso do capitalista, localizando em sua estrutura lógica um convite à felicidade plena via aquisição de mercadorias. Veremos que será agregando um valor, um mais-de-gozar, nas palavras de Lacan, aos objetos de consumo e os elevando ao status de objeto a, que o discurso do capitalista faz escoar a sua produção. Nossas observações sobre o discurso do capitalista no levarão até um questionamento acerca dos motivos que proporcionam uma aderência significativa à proposta desse discurso em nossa cultura. Para fundamentar uma resposta a essa pergunta, destacarei na obra de Lacan a noção de sujeito da psicanálise sublinhando a importância de um ponto impossível – a castração - para a sua estruturação. Ponderarei sobre o destino que o discurso da ciência reserva a este impossível tal como ele é concebido pela psicanálise, chegando até a noção de foraclusão do sujeito. O texto aborda ainda o advento do discurso científico na contemporaneidade, bem como os efeitos da sua incidência na constituição dos sujeitos fazendo ver que estes se referem a uma remoção dos limites, numa lógica ilimitada e, portanto, distinta da castração. O trabalho se encerra com a observação de que os sujeitos na pós-modernidade tenderão a se dirigir a promessas de satisfação mais intensas e ininterruptas, o que justificaria o sucesso do convite do discurso do capitalista ao acesso imediato à felicidade.

Downloads

Publicado

25.05.2016

Como Citar

Cougo, R. H. F. do A., & Tfouni, L. V. (2016). A constituição do sujeito na pósmodernidade e o consumismo. Revista Subjetividades, 11(3), 1159–1185. Recuperado de https://ojs.unifor.br/rmes/article/view/5016

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)