Transversalidades entre Psicologia e Disciplina em Vigiar e Punir de Michel Foucault

Autores

  • Fernando de Almeida Silveira Unifesp – Baixada Santista
  • Richard Theisen Simanke Universidade Federal de Juíz de Fora
  • Fernando A. Figueira do Nascimento Faculdade Don Domênico

DOI:

https://doi.org/10.5020/23590777.15.3.438-446

Palavras-chave:

Foucault, psicologia e disciplina, corpo-alma

Resumo

A disciplina, na arqueogenealogia de Foucault, desvelou mecanismos de produção, manipulação e articulação de poderes corpóreos. A produção do sujeito disciplinar foi elemento funcional na produção de uma racionalidade sobre corpos e almas psicologizáveis. Assim, disciplina é a técnica de constituição de corpos úteis, dóceis e submissos, saber-referência para o diagnóstico de indivíduos normais ou desviantes. Este artigo estuda a transversalidade entre psicologia e disciplina, analisando os efeitos disciplinares na reinvenção de corpos e almas e na produção do próprio sujeito psicológico, principalmente na constituição dos exames e laudos periciais. Partimos da hipótese que as técnicas disciplinares oferecem elementos de constituição do sujeito psicológico, e a constituição do sujeito disciplinar e psicológico se inter-relacionam em um processo de pressuposição recíproca.

Downloads

Como Citar

Silveira, F. de A., Simanke, R. T., & do Nascimento, F. A. F. (2015). Transversalidades entre Psicologia e Disciplina em Vigiar e Punir de Michel Foucault. Revista Subjetividades, 15(3), 438–446. https://doi.org/10.5020/23590777.15.3.438-446

Edição

Seção

Dossiê: Biopolítica