A Reading of the Traumatic Effects on the Body

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v24i1.e13279

Palavras-chave:

trauma, corpo, linguagem, unheimliche

Resumo

A incidência da linguagem sobre o corpo resulta em perda de aproveitamento. Esse momento de castração oferece um ponto de partida para o exame psicanalítico do trauma e sua incidência nos corpos fantasmáticos e sintomáticos e, consequentemente, no corpo que os conduz. O corpo pode ser visto como um produto da linguagem; quando a linguagem atua sobre o organismo, o corpo passa a existir. Longe dos olhos, escondido, como as partes heimliche (íntimas) do corpo. Essa ocultação é atribuída ao caráter do desconhecido e, portanto, não familiar. Nessa investigação, Freud encontra a definição interessante que estará presente em toda a sua obra, a saber, unheimliche. Unheimliche significa tudo o que deveria ter permanecido secreto e oculto, mas veio à luz. Ocorre então uma fusão do corpo sintomático do paciente histérico com sua fantasia, censurando o primeiro capítulo de sua história, o dessa perda de gozo, esse traumatismo que ocorre quando o vivente entra no mundo da linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Scheinkman Chatelard, Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, Brasil

Professora Titular do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura - PCL - Instituto de Psicologia - Universidade de Brasília. Possui Graduação em Psicologia pela Universidade Santa Úrsula - RJ (1986). Pós-doutorado na USP no Departamento de Psicologia da aprendizagem, do Desenvolvimento e da Personalidade no IP e ao Programa de Pós-Graduação de Psicologia Escolar e Desenvolvimento Humano (2019). Pós-doutorado na Universidade de Tel-Aviv - Departamento de Psicologia- Faculdade de Ciências Sociais (2020).Mestrado em Psicanalise - Université de Paris VIII (1994) e Doutorado em Filosofia - Université de Paris VIII (1999). Trabalha com ênfase na Psicanálise, Freud e Lacan, atuando principalmente nos seguintes temas: transferência, teoria da constituição do sujeito, estrutura da linguagem, o estatuto do Outro na contemporaneidade, noção de corpo na psicanálise e mal-estar na cultura. 

Uri Hadar, Universidade de Tel Aviv, Tel Aviv-Yafo, Istael

Professor de Psicologia na Universidade de Tel Aviv e no Centro Acadêmico Ruppin, onde foi chefe do Programa de Mestrado em Geropsicologia Clínica. Mestre e Bacharel pela Universidade de Tel Aviv e Doutor pela Universidade de Londres.

Otávio Henrique Braz de Oliveira Calile, Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, Brasil

Doutor em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações pela Universidade de Brasília (UnB), com pós-doutorado em Psicologia Clínica e Cultura (UnB); Mestre em Psicologia na área de Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (UnB). Psicanalista de orientação lacaniana com as seguintes especializações: Teoria Psicanalítica, Psicanálise Clínica e Saúde Mental. Supervisor clínico e coordenador do curso de formação em Psicanálise da Escola de Psicanálise de Brasília. Graduação em Filosofia (Universidade Católica de Brasília), Letras (ICSH), Pedagogia (UniCEUB), Sociologia (Uninter) e Psicologia (em curso no Iscon), com especializações em: Psicopedagogia (UnB), Atendimento Educacional Especializado (CESB), Orientação Educacional (CESB) e Gestão Educacional (ICSH).

Eduardo Portela, Psicólogo Clínico, Brasília, Distrito Federal, Brasil

Mestre em Psicologia Clínica e Cultura pela Universidade de Brasília (UnB). Pós-graduado em Teoria Psicanalítica e graduado em psicologia no UniCEUB. Psicólogo clínico e psicanalista.

Paula Cristina Nogueira Vieira Kominski, Universidade Paulista, UNIP, São Paulo, SP, Brasil

Formada em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), Doutora e Mestre em Psicologia Clínica pela Universidade de Brasília (UnB). 

Referências

Duras, M. (1986). O deslumbramento. Nova Fronteira.

Freud, S. (1895/1996). Projeto para uma psicologia científica. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 1, pp. 339-466). Imago. (Trabalho original publicado em 1950, [1895]).

Freud, S. (1896/1996). Carta 52. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. (Vol. 1, pp. 287-293). Imago. (Trabalho original publicado em 1896).

Freud, S. (1900/1996). A interpretação dos sonhos (Vol. 4, P. C. de Souza Trad.). Imago. (Trabalho original publicado em 1900).

Freud, S. (1915/1996). O inconsciente. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund

Freud (Vol. 14, pp. 163-222). Imago. (Trabalho original publicado em 1915).

Freud, S. (1939/1996). Moisés e o monoteísmo. In J. Strachey (Ed.), Edição Standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 23, pp. 13-148). Imago. (Trabalho original publicado em 1939).

Lacan, J. (1949/1998). Escritos (Cap. 2, pp. 96-103). Jorge Zahar. (Trabalho original publicado em 1949).

Lacan, J. (1953/1998). Escritos (Cap. 4, pp. 238-324). Jorge Zahar. (Trabalho original publicado em 1953).

Lacan, J. (1965/2003). Homenagem a Marguerite Duras pelo arrebatamento de Lol V. Stein. In Outros escritos (pp. 198-205). Jorge Zahar. (Trabalho original publicado em 1965).

Lacan, J. (1969-1970/1992). O seminário, livro 17: o avesso da psicanálise. Jorge Zahar. (Trabalho original publicado em 1970).

Lacan, J. (1972-1973/1985). O seminário, livro 20: Mais ainda. Jorge Zahar. (Trabalho original publicado em 1973).

Lacan, J. (1974-1975). O Seminário RSI - Livro XXII: figuras e formas do nó borromeu no seminário RSI. Edições Nosso Conhecimento.

Monteiro, M. P. (2014). A topologia de Lacan. Estudos de Psicanálise, 41, 133-139. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-34372014000100013&lng=pt&tlng=pt

Publicado

24.02.2024

Como Citar

Chatelard, D. S., Hadar, U., Calile, O. H. B. de O., Portela, E., & Kominski, P. C. N. V. (2024). A Reading of the Traumatic Effects on the Body. Revista Subjetividades, 24(1), 1–8. https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v24i1.e13279

Edição

Seção

Estudos Teóricos