A Proposta Psicoeducativa: Um Recurso à Psicanálise Frente as Implicações Capitalistas Atuais?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v22i2.e11490

Palavras-chave:

Žižek, psicoterapia, psicanálise, capitalismo, psicoeducação

Resumo

Trata-se da resenha do livro Žižek in the clinic: a revolucionary proposal for a new endgame in psychoterapy. Seu autor, Eliot Rosenstock, considera que os preceitos do capitalismo atual e da lógica do mercado moldam as práticas clínicas comportamentais e engendram a indústria da psicoterapia. Como reação, o autor propõe a estratégia da psicoeducação, munido das contribuições que Slavoj Žižek traz para a psicanálise. A intenção seria desalienar o sujeito contemporâneo imerso no modelo neoliberal e desarticular as proposições psicoterapêuticas condizentes a ele. O livro convida à reflexão crítica sobre renovações clínicas compelidas pelo nosso cenário político e econômico.

Biografia do Autor

Rafael Kalaf Cossi, Universidade de São Paulo (USP)

Psicanalista. Psicólogo. Doutor pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IP/USP). Pós-Doutorando (IPUSP). Pesquisador do Laboratório de Teoria Social, Filosofia e Psicanálise (LATESFIP-USP). Membro do Ambulatório Generidades (AGE).

Referências

Rosenstock, E. (2019). Žižek in the clinic: a revolucionary proposal for a new endgame in psychoterapy. Hampshire, UK: Zero books.

Žižek, S. (2008). A visão em paralaxe. São Paulo: Boitempo.

Downloads

Publicado

31.05.2022

Como Citar

Cossi, R. K. (2022). A Proposta Psicoeducativa: Um Recurso à Psicanálise Frente as Implicações Capitalistas Atuais?. Revista Subjetividades, 22(2), e11490. https://doi.org/10.5020/23590777.rs.v22i2.e11490

Edição

Seção

Resenhas de Livros